VOCÊ É UMA AMEAÇA?

Beatriz (nome fictício) já teve sua casa invadida pela polícia por diversas vezes. Foi por causa disso que ela precisou se mudar, em uma tentativa de não ser incomodada pela polícia. Teve também vários números de telefone, mas suas linhas sempre eram grampeadas. Uma vez a polícia fez uma ameaça – no mínimo – esquisita: tirar o filho dela. Ameaçaram difamá-la, dizendo que o mesmo não era realmente seu filho.

Tudo isso aconteceu por causa de um crime que Beatriz cometeu: ser cristã.

Certa feita, a polícia aparece (novamente) em sua casa. Desta vez, mais feroz e com inúmeros questionamentos. Não queriam conversa, apenas acusar e ameaçar. Ao vasculhar a casa inteira, a procura de provas que poderiam condená-la, a polícia diz para ela: “Onde está o Corão? Você não tem o livro sagrado?”.

“Não, eu não tenho. O que eu tenho, é o que preciso: uma Bíblia. E o senhor deveria ter uma em casa também”, setencia Beatriz. Mal sabia ela que estava dizendo que possuía a prova que eles tanto precisavam, porém o susto do policial com o que ela falou foi tão grande que ele sai de sua casa aos nervos. E, por incrível que pareça, Beatriz não foi presa embora tenha consciência de que sofrer faz parte de sua vida.

Você pode ser morto

 

 

 

 

 

 

“(…) Mas os principais sacerdotes deliberaram matar também a Lázaro;  porque muitos, por causa dele, deixavam os judeus e criam em Jesus. (…)”

Não se lê na Bíblia nenhuma fala de Lázaro. Sabemos apenas que suas duas irmãs estavam desesperadas com sua doença, que foram ao encontro do Nazareno para implorar pela cura do irmão. Mas Jesus não chega quando elas querem, e Lázaro morre, sendo assim alvo da Vida que mata a morte. Lázaro, portanto, ressurge do túmulo. Se torna um milagre vivo de Jesus. E era dessa forma que ele atraía pessoas à Cristo. Todos queriam ver o Jesus dos milagres e o Milagre de Jesus. E essas pessoas, ao voltarem de Betânia, voltavam crendo no Salvador. Foi por isso que Lázaro foi sentenciado a morte, tal qual o seu Mestre.

Normalmente nós, cristãos, dizemos que estávamos no túmulos da morte, alheios as promessas do Cristo, sem Deus no mundo. Depois cantamos que Ele nos salvou, nos tirou para o Seu Reino, fazendo de nós pessoas livres. Oramos, agradecidos, por Sua graça inefável que superabundou em nós. Todavia, por quê o nosso testemunho está muito aquém do que deveria ser? Por quê somos achados em falta, quando pesados na balança?

Somos achados em falta porque não somos uma ameaça. Vivemos uma vida igual aos outros, sem influência e poder. Estamos sujeitos a superficialidade que nós faz adotar apenas um dia da semana como santo. Esbarramos nas pessoas, não tocamos nelas. Nosso testemunho não é Martyria

Comumente se usa o termo martírio para explicar, em forma figurada, uma aflição, tortura, tribulação, dor. Quando vemos alguém sofrendo muito, seja por uma doença ou por problemas pessoais com filhos ou parentes, dizemos que a vida dele é um martírio. Mas o sentido original do termo não era este.

Na cruz, Cristo nos deu o seu testemunho. Sendo santo e justo, morreu pelos injustos e pecadores, apagando os nossos pecados e nos reconciliando com Deus. Então, Martyria também tem o significado de alguém que, por sua morte, testemunha o amor por outrem. Cristo foi um homem sem pecados ou máculas, o homem perfeito que, como Filho, em tudo agradou e serviu ao Pai. Ali, ele testemunhou o amor pelo Pai e por aqueles que o Pai entregou em suas mãos, pagando o preço com o seu sangue; testificando também o amor e a fidelidade do Pai para com o seu povo, a aliança eterna que realizou conosco por intermédio do seu Filho Amado. Ele, em todos os sentidos, é um mártir, ao nos unir completa e eternamente ao Pai, uma união indissolúvel e perfeita.

Beatriz, essa moça que vive em um país da África do Norte, sabe muito bem quem ela é em Cristo. Ela é uma ameaça, assim como Lázaro foi. Por acreditar na Verdade, faz dela a arma contra a escuridão. Ela incomoda, é sentenciada para a morte mas já está ressurreta pela Palavra. Assim muitos cristãos na África do norte vivem, prontos para pagar o preço de serem um só coração no Senhor.

E você? Quem você é?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comente

Comentários

Deixe uma resposta